Meu direcionamento atual e as inteligências com as quais tento trabalhar hoje só foram possíveis pelos ensinamentos, bondade e paciência de meu professor Lama Padma Samten, que abriu o caminho para as práticas de estabilidade, sabedoria e compaixão dos budas e bodisatvas.

Agradeço também todas as linhagens que mantém viva e disponível a possibilidade da iluminação completa. E especialmente os professores e professoras do Dharma que tive a sorte de encontrar presencialmente: Lama Alan Wallace, Mingyur Rinpoche, Jetsunma Tenzin Palmo, Tenzin Wangyal Rinpoche, Phakchok Rinpoche, Dzigar Kongtrul Rinpoche, Lama Zopa Rinpoche, Matthieu Ricard, Chögyal Namkhai Norbu, Dzongsar Jamyang Khyentse Rinpoche, Lama Tsering, Chagdud Khadro e Sua Santidade o Dalai Lama.

Pela formação de três anos, me capacitando a oferecer intensivos de TaKeTiNa no Brasil, agradeço Reinhard Flatischler (criador do método) e Cornelia Jecklin.

Agradeço imensamente também o apoio de minha parceira Isabella Ianelli, de Jeanne Pilli, Denise Barranco, Inez Campos, Stela Santin, Marcia Baja, Henrique Lemes, Marcelo Nicolodi, Mariana Aurélio, Eduardo Pinheiro, todos os praticantes ligados ao CEBB e também de outras sangas, de Eduardo Amuri, Fábio Rodrigues, Polliana Zocche, Guilherme Valadares, Felipe Ramos, de Bruno Ribeiro, Vanessa Krauskopf, Pati Passoni, Ian Black, Jeanne Callegari, Ana Thomaz, Mary Kogen, Lu Horta, Fernando Barba, Malu Maia, Jairo Viviani, de minha irmã Claudia, de meu irmão Alexandre Junior, de meu primo Bruno, de minha tia Benê, de meus pais Alexandre e Maria José, de meus avós, das várias pessoas que se alegram com minha vida e das incontáveis outras que já me ajudaram de algum modo sem saber.

S A M W A A D – Rua do Encontro II


Se você mora em São Paulo ou se vier para cá até o fim de junho, não perca… O espetáculo é o resultado do projeto Dança Comunidade: durante nove meses, 53 jovens de várias ONGs de São Paulo passaram 25 horas por semana estudando e treinando para redescobrir seus corpos. Em ‘Samwaad’ não há discursos nem palavras. Só música, canto rítmico, percussões e dança. Misteriosamente, as evoluções dos dançarinos contêm e transmitem uma mensagem arrepiante de alegria de viver e de solidariedade possível.” –Contardo Caligaris

Amigos transconhecedores que pulsam neste instante junto comigo,

Fui pela segunda vez e virei fã: comprei o CD com a trilha sonora (música sofisticadíssima) e o livro que descreve como foi feito um projeto como este (eles tiveram assistência média e social, aulas de lingüística, origami, música, percussão, fisioterapia, além da reeducação do movimento de Bertazzo).

Já comprei o ingresso para o último dia… 01/08.

Isto é a Arte Integral do futuro: integrando arte e projetos sociais de transformação e cidadania, integrando dança e percussão, integrando arte e espiritualidade, integrando Índia e Brasil…

Ainda sonho em participar de um projeto assim, em ver Denise Stoklos com Ivaldo Bertazzo, dança com teatro, por exemplo. São todos rituais xamânicos que nos mostram o que podemos ser.

Hoje não tive dúvidas: a revolução não será no futuro, nem demorará décadas. Ela será instantânea, quando a humanidade perceber como todo mundo já se transformou. Será simples assim: eu olharei para você, que olhará para o seu amigo, e todos estaremos cantando a mesma vocalização. Será como em “Samwaad” (que significa “harmonia”): a menina indiana vocaliza um samba (tum… ta ka tum… ta ka tun ka ta tum tum… ta ka tum…) e os moleques sambistas vocalizam um teen tal (tan ta ke din din ta ka te din ka) indiano. A revolução será simples assim.



POR FAVOR, SE VOCÊ MORA EM SÃO PAULO, FAÇA UM FAVOR À HUMANIDADE
: vá comprar um ingresso em qualquer Sesc imediatamente e vá injetar humanidade pura na veia lá no Sesc Belenzinho.

Há mundos e seres invisíveis por aí… Camadas e mais camadas de sonhos… Isso aqui é mistério que não me deixa dormir.

Que todos possam um dia participar de um espetáculo sem espectadores, onde toda a humanidade esteja junta numa dança como a de Samwaad.

Que todos possam ser livres, felizes e plenamente presentes. Que todos finquem os pés no chão e gritem seus anseios mais ocultos. Que todos aqui possam fazer amor com os olhos e engolir o mundo inteiro. Que todos pensem com a barriga e sorriam diante de qualquer situação. Que todos possam estar no momento da revolução, na rua do encontro…

Gasshô!

1 comentário

  1. euuuuuuuuuuu adorei o espetaculo gente vão compra um ingresso vcs vao adorar

    bjos…………………….

Comments are now closed for this article.

Arriba!