Meu direcionamento atual e as inteligências com as quais tento trabalhar hoje só foram possíveis pelos ensinamentos, bondade e paciência de meu professor Lama Padma Samten, que abriu o caminho para as práticas de estabilidade, sabedoria e compaixão dos budas e bodisatvas.

Agradeço também todas as linhagens que mantém viva e disponível a possibilidade da iluminação completa. E especialmente os professores e professoras do Dharma que tive a sorte de encontrar presencialmente: Lama Alan Wallace, Mingyur Rinpoche, Jetsunma Tenzin Palmo, Tenzin Wangyal Rinpoche, Phakchok Rinpoche, Dzigar Kongtrul Rinpoche, Lama Zopa Rinpoche, Matthieu Ricard, Chögyal Namkhai Norbu, Dzongsar Jamyang Khyentse Rinpoche, Lama Tsering, Chagdud Khadro e Sua Santidade o Dalai Lama.

Pela formação de três anos, me capacitando a oferecer intensivos de TaKeTiNa no Brasil, agradeço Reinhard Flatischler (criador do método) e Cornelia Jecklin.

Agradeço imensamente também o apoio de minha parceira Isabella Ianelli, de Jeanne Pilli, Denise Barranco, Inez Campos, Stela Santin, Marcia Baja, Henrique Lemes, Marcelo Nicolodi, Mariana Aurélio, Eduardo Pinheiro, todos os praticantes ligados ao CEBB e também de outras sangas, de Eduardo Amuri, Fábio Rodrigues, Polliana Zocche, Guilherme Valadares, Felipe Ramos, de Bruno Ribeiro, Vanessa Krauskopf, Pati Passoni, Ian Black, Jeanne Callegari, Ana Thomaz, Mary Kogen, Lu Horta, Fernando Barba, Malu Maia, Jairo Viviani, de minha irmã Claudia, de meu irmão Alexandre Junior, de meu primo Bruno, de minha tia Benê, de meus pais Alexandre e Maria José, de meus avós, das várias pessoas que se alegram com minha vida e das incontáveis outras que já me ajudaram de algum modo sem saber.

Mensagem para mim mesmo…

[Dedico estas palavras a minha namorada. Qualquer sabedoria que possa ser encontrada, é mérito dela. Qualquer defeito ou equívoco, é responsabilidade minha.]

Pare. Não deixe as situações, os olhares, os barulhos, não deixe nada divagar sua mente. Mantenha os olhos focados. Respire. Pare. Não entre em nenhum jogo, nem mesmo no seu. Olhe através. Não tenha medo. Aja com segurança. Pise firme, mas leve. Não “ache” nada. Não opine. Não reclame. Não se desculpe. Não pense. Não acredite em besteiras. Veja através. Veja através. Você está vivo. Você não tem nada a perder. Nada a perder. O único modo de alguém lhe aprisionar é fazê-lo acreditar que você tem algo a perder, e assim mantê-lo sob controle, com medo. Lembre-se de sua morte. Você não tem absolutamente nada a perder. Reconheça sua liberdade. Descanse. Flua. Aceite. Aceite. Não hesite. Fique. Abrace sua realidade. Faça amor com suas neuroses. Sinta-se em casa com os problemas das pessoas. Eles não te pertencem, e muito menos a elas. Faça-as reconhecerem isso. Trate toda a merda do mundo como impessoal: confusão genérica. Não tente ajudar. Apenas mantenha a sua própria postura. Ande, olhe, faça o mundo brilhar. Jogue muita luz na cara de todo mundo. Fale baixo, atraia o mundo. Rodopie, dance. Aja a partir do centro de seu peito. Esqueça sua cabeça. Olhe para baixo e reconstitua-se partindo daí. Não tenha medo. Encare a Matrix e pinte-a inteira com suas cores. Não acredite em nada que lhe venha do exterior. Ele não existe. Sinta, veja, toque, fale, interaja apenas com o que emana do seu interior. Dissolva as ilusões. Purifique, queime, destrua. Não tenha medo. Fique. Permaneça no meio do fogo. Pare. Respire. Olhe fundo no dentro de cada ser. Sorria e continue este ciclo. Pare…

1 comentário

  1. Achei linda a mensagem. Coloca outras mensagens assim’

Comments are now closed for this article.

Arriba!